O cinema português contemporâneo à escuta das margens da cidade

Fonseca, N. (Speaker)

Activity: Talk or presentationOral presentation

Description

Após um período (demasiado longo) de má fama para o som no cinema português, mais devido ao desinteresse dos autores (e não apenas em Portugal) pelo aspecto sonoro dos filmes do que às deficiências técnicas (que, patentemente, também existiam) e depois de uma revolução qualitativa no som do cinema nacional (ocorrida nos anos 80 e devida a uma dupla incontornável: J. Pinto e V. Pimentel), passou a haver uma atenção mais dedicada à dimensão sonora dos filmes, sobretudo por parte dos realizadores com um ouvido mais apurado. Assim, nas últimas duas décadas, temos tido a oportunidade de constatar um contributo determinante dos técnicos (e criativos) do som na construção de espaços diegéticos, de temporalidades e narrativas, de qualidades rítmicas, plásticas, expressivas e intensivas que produzem, com as imagens, sentidos mais ricos nos filmes. Um conjunto de realizadores portugueses (P.Costa, T.Villaverde, J.P.Rodrigues, M.Gomes, J.Salaviza) tem também demonstrado, pelo menos desde os anos 90 (mas poderíamos ver antecedentes no Novo Cinema), um particular interesse por temas relacionados com a marginalidade social e urbana que os levou muitas vezes a filmar zonas periféricas, liminares ou intersticiais da cidade.
Dedicarei esta apresentação aos modos como, em alguns dos filmes por eles criados (por ex: Os Mutantes, O Fantasma, No Quarto da Vanda, Arena, Mil e Uma Noites), os sons (música, ruídos, vozes), os efeitos sonoros e as acústicas se conjugam (muitas vezes, mas nem sempre, no fora de campo) para construir paisagens sonoras suburbanas, exprimindo ou intensificando esses territórios e figuras marginais da cidade.
Period13 Nov 2020
Event titleXIII Jornadas Cinema em Português: null
Event typeConference
LocationCovilhã, Portugal
Degree of RecognitionInternational