A Sé de Angra. Cabeça do bispado dos Açores

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

Abstract

A elevação de Angra a cabeça do recém-criado bispado das ilhas dos Açores em 1534, originou muitas transformações na ainda jovem urbe. A substituição da igreja matriz do Salvador pela nova Sé, construída a partir de 1570, é o aspeto mais evidente e materialmente mais relevante do processo, mas a obra da Sé e o processo de criação da diocese em si tiveram um alcance bem mais abrangente sobre a estrutura urbana e sobre o ordenamento do território, modificando-o e condicionando fortemente o seu desenvolvimento, numa sequência de eventos que impôs à vila a redefinição da sua imagem como capital eclesiástica.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)27-46
JournalNORBA: REVISTA DE ARTE
VolumeXXXV
Issue number35
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Angra (Açores)
  • séc. XVI
  • D. João III
  • Gil de Arruda
  • Luís Gonçalves
  • Baltazar Alvares

Cite this