Entre Bob Dylan e o Rock dos anos 90: o Pensamento e a Lírica como veículos de Protesto em Rage Against The Machine e Pearl Jam

Research output: Contribution to conferenceAbstractpeer-review

23 Downloads (Pure)

Abstract

Bob Dylan é um dos pilares da música Rock e Blues de protesto. A sua lírica inspirou inúmeros artistas a dar um rumo activista à sua música e poesia. Em períodos de constante turbulência social, Dylan teve um papel preponderante na luta e na consciência pelos direitos civis e no apoio a grandes movimentos sociais, como o Zeitgeist. A sua influência política demonstrou como um único artista musical pode mudar a mentalidade de numerosos grupos. (Gray 2006). Entre muitos géneros e grupos/artistas que decidiram fazer o seu tributo a Dylan através das conhecidas “covers”, certas vertentes e/ou bandas inseriram-se na sua luta e activismo social. Os dois grandes exemplos destas serão “Rage Against The Machine” e “Pearl Jam”, que combinam discursos acerca da liberdade de expressão e da opressão por parte de uma entidade estabelecida (neste caso o próprio governo e o seu “apparatus”). Nesta apresentação, pretendo incidir sobre o papel destas bandas ao nível social e no panorama do activismo na sua época mais influente – os anos 90 – e verificar de que modo a canção de protesto de Dylan ajudou no percurso das mesmas para se afirmarem como veículos artísticos de protesto e pensamento anti-sistema
Original languagePortuguese
Pages16-17
Number of pages2
Publication statusPublished - 19 May 2017
Event‘I AM NOT THERE’ International Conference on Bob Dylan - FCSH/NOVA, Lisboa, Portugal
Duration: 18 May 201719 Nov 2017

Conference

Conference‘I AM NOT THERE’ International Conference on Bob Dylan
CountryPortugal
CityLisboa
Period18/05/1719/11/17

Keywords

  • Rock
  • Activismo
  • Anos 90

Cite this