Não desapareceu e está em sítio digno: a extinção das ordens religiosas e a redescoberta da tábua quinhentista atribuída a Gregório Lopes, outrora no convento de Santo António da Piedade de Évora

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

14 Downloads (Pure)

Abstract

O trabalho de levantamento, estudo e disseminação nacional de centenas de imagens de música na pintura retabular quatrocentista e quinhentista portuguesa, e de outras com ligações a Portugal, não apenas nas obras vivas e memoriadas mas também naquelas de que pouco ou nada se achava escrito, permitiu-me reunir um
corpus de mais de oito dezenas de pinturas, entre elas, uma Natividade atribuída ao pintor régio Gregório Lopes, cujo paradeiro redescobri em novembro de 2010.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)64-70
Number of pages6
JournalArtis On
Volume3
Issue numberEdição Especial
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Iconografia musical
  • Pintura portuguesa
  • Gregório Lopes

Cite this